Por que você precisa ter seu próprio site de e-commerce

Jun 02 2021 | Time PayPal Brasil

Ter um site próprio ajuda você a consolidar sua marca e construir uma base de clientes. Você passa a ter controle sobre como seu negócio vai crescer. Veja o que você precisa ter em mente na hora de vender pela internet.
Vimos um grande salto nas vendas on-line recentemente. Segundo a OCDE, esse crescimento foi de 70% na região da Ásia-Pacífico, mais de 100% nos EUA e 50% na Europa1.

O comércio eletrônico provavelmente terá um papel cada vez mais importante na vida dos consumidores, mesmo depois que as restrições de isolamento passarem, devido ao novo hábito de procurar primeiro na internet formado durante essa crise.2

Menos pessoas nas ruas e mais navegando na internet é um motivo bem convincente para se vender on-line. É possível fazer isso de diversas formas (em marketplaces de comércio eletrônico, pelas redes sociais etc.), mas ter um site próprio pode trazer algumas vantagens consideráveis.

shopping-cart

5 argumentos que mostram por que é importante ter uma loja virtual própria

1.  Consolidar sua marca – com seu próprio site, fica mais fácil controlar e consolidar sua marca, que pode ficar em segundo plano nos marketplaces. Os consumidores começarão a reconhecer seu site (e seu URL nos links postados nas redes sociais) e procurar sua loja pelos produtos e serviços que você oferece. Vendendo pelo seu próprio site, é mais fácil agregar anúncios, ofertas e outros materiais aos pedidos que você despacha.

2.  Conquistar e fidelizar seus clientes – se você tem um site, os clientes sabem que estão comprando diretamente de você. E isso abre a oportunidade de fidelizar e estimular os clientes a comprar de novo. Fazer contato com os clientes e incentivá-los a seguir sua loja nas redes sociais ou compartilhar avaliações, fotos e vídeos no seu site ou nas redes é mais fácil. Além disso, vender pelo seu próprio site gera dados mais robustos sobre quem está comprando, o que ajudará você a melhorar sua estratégia de marketing.

3.  Diferenciar sua empresa – você pode ter mais destaque tendo sua própria loja virtual. Nela, você pode oferecer uma experiência fantástica e personalizada aos clientes, da navegação ao envio, sem esquecer de oferecer um suporte ao cliente personalizado e excelente, é claro. A experiência do cliente pode ser adaptada às necessidades específicas dos seus compradores, e você consegue apresentar seus produtos destacando as qualidades, sem ter que competir lado a lado com centenas de produtos concorrentes.

4.  Diversificar canais – depender de um único canal de venda é um risco, principalmente se ele não está sob seu controle. Com um site próprio, você reduz esse risco. Por exemplo, se sua loja em um marketplace for paralisada, você pode continuar gerando tráfego e vendendo pelo seu site.

5.  Alcançar novos mercados internacionais – o comércio eletrônico internacional está crescendo duas vezes mais rápido que os mercados virtuais nacionais.3 No seu próprio site, é possível entrar em outros mercados simplesmente adaptando seu conteúdo, marketing e experiência do cliente. O Relatório Comércio sem Fronteiras do PayPal4 apresenta as principais tendências de compra em 12 países.

creating-store-online

Como criar uma loja virtual.

Criar e lançar um site de e-commerce pode ser mais fácil do que você imagina. Os principais passos são três: decidir como configurar o site, escolher o provedor de pagamentos e divulgar sua nova loja.
 

1.  Decida como configurar sua loja virtual.

Felizmente, existem algumas ferramentas incríveis que você pode usar para criar uma loja virtual do zero ou adicionar recursos de comércio eletrônico a um site já que você já tem, sem dor de cabeça. São quatro opções:
 
  • Os construtores de site tradicionais são indicados para quem é iniciante nesse mundo. Com eles, você pode projetar e construir um site do zero e adicionar muitos recursos de comércio eletrônico. O mais comum é usar e personalizar os módulos que a própria ferramenta oferece para criar o site. Assim, você não precisa programar.
  • As plataformas de e-commerce são feitas exatamente para ajudar você a criar uma loja virtual, não um site geral. Por isso, o design é otimizado para vendas on-line. Elas oferecem carrinhos de compra, catálogos de produto e outros recursos por padrão, e, muitas vezes, os modelos disponíveis já são feitos para otimizar seu SEO.
  • Plug-ins do WordPress. Se você já tem um site no WordPress, usar um plug-in pode ser uma ótima opção. É uma forma fácil de adicionar recursos de comércio eletrônico e transformar um site WordPress em uma loja. Mesmo que você queira criar seu site do zero, o WordPress pode ajudar bastante porque é uma ferramenta mundialmente renomada, e a liberdade de personalização é tanta que você tem controle total sobre o design do site.
  • As extensões de carrinho de compras são outro jeito simples de adicionar o recurso de compra on-line rapidamente a um site. Porém, normalmente são mais indicadas para vender poucos produtos, talvez como um complemento ao seu objetivo principal. Se a ideia é ter uma loja virtual completa, com um catálogo de produtos grande, uma outra opção pode ser mais indicada.
Conheça os diversos tipos e veja qual funciona melhor para você.
 

2.  Deixe os clientes pagarem como preferirem.

Um a cada cinco consumidores afirmam ter abandonado uma compra porque seu método de pagamento preferido não estava disponível.5 Isso demonstra que você precisa escolher um provedor de pagamentos que consiga atender às expectativas dos clientes.

Hoje em dia, quase três quartos (73%) dos compradores usam dispositivos móveis.6 Por isso, não deixe de otimizar seu processo de pagamento e o site em si para o comércio móvel. Ninguém gosta de ter que digitar os números do cartão e os dados pessoais em uma tela minúscula. Por isso, ofereça uma opção que minimize a interação do cliente, como o PayPal Checkout.

Se seu alvo são os clientes internacionais, é essencial trabalhar com um provedor que ofereça os métodos de pagamento preferidos da região desses clientes. Os compradores virtuais ficam muito mais dispostos a comprar do exterior quando podem pagar em sua moeda local.7
 

3.  Promova seu novo negócio on-line.

Atrair tráfego pode ser um desafio em um site recém-lançado, por isso, pense no tempo ou capital que você quer investir nas suas iniciativas de marketing.

Se você já divulga sua empresa nas redes sociais ou vende em marketplaces, use cada oportunidade que tem para informar os consumidores nesses canais sobre seu novo site.

Otimização de mecanismos de busca (SEO) – dedique algum tempo para trabalhar seu SEO. Adicione palavras-chave relevantes no texto do seu site (especialmente nas páginas de produto), crie textos úteis e relevantes e otimize seu site para dispositivos móveis.

Marketing de mecanismos de busca (SEM) – a publicidade paga nas páginas de resultado dos mecanismos de busca é uma tática importante para gerar tráfego para o seu site, se seu orçamento permitir.

Nosso e-book gratuito, Como promover sua empresa on-line, é um ótimo ponto de partida. Ele traz muita informação e dicas sobre SEM, SEO, redes sociais, e-mail marketing e muito mais.

PayPal-sell-online

Como o PayPal pode ajudar você a vender pela internet.

O PayPal pode ajudar você a dar aos consumidores uma experiência de pagamento simples, rápida e segura em qualquer dispositivo.

Por ser uma marca conhecida e confiável, o PayPal também pode contribuir para aumentar a confiança dos clientes em comprar do seu site. E esse efeito é visto nos números: três a cada cinco compradores afirmam ficar mais inclinados a comprar em um site desconhecido quando podem pagar com PayPal.8

Com o PayPal, você pode aceitar pagamentos em diferentes canais — redes sociais, vários marketplaces e, é claro, no seu site — e administrar suas finanças em um lugar só.

O PayPal tem parceria com muitas empresas conhecidas, como Wix, WooCommerce, BigCommerce e Shopify. Diversas plataformas de comércio eletrônico já têm o PayPal integrado, o que permite que você o adicione à sua loja com, basicamente, um clique. Se você construiu e administra seu próprio site e quer adicionar o PayPal a ele, basta copiar e colar uma linha de código; é bem simples.

Com mais de 340 milhões de clientes em 200 países do mundo, o PayPal também pode ajudar você a entrar em novos mercados. Você pode apresentar o preço dos seus produtos em diferentes moedas e aceitar pagamentos em mais de 25 moedas.

Para saber mais sobre o PayPal e como começar a usar o PayPal Checkout, clique aqui.

Para saber mais sobre como aceitar pagamentos pelo PayPal, clique aqui.

Se você ainda não tem conta no PayPal, crie uma aqui.
 

Ainda não tem uma conta no PayPal? Crie sua conta hoje mesmo e adicione o PayPal Checkout ao seu site.


Crie sua conta agora

Primeiros passos com o PayPal Checkout


Adicione o PayPal Checkout
 
1 OCDE (2020), Connecting Businesses and Consumers During COVID-19: Trade in Parcels, https://www.oecd.org/coronavirus/policy-responses/connecting-businesses-and-consumers-during-covid-19-trade-in-parcels-d18de131/
2 PayPal (2020), Relatório Comércio sem Fronteiras do PayPal, https://www.paypal.com/br/brc/article/borderless-commerce-1
3 OCDE (2020), Connecting Businesses and Consumers During COVID-19: Trade in Parcels, https://www.oecd.org/coronavirus/policy-responses/connecting-businesses-and-consumers-during-covid-19-trade-in-parcels-d18de131/
4 PayPal (2020), Relatório Comércio sem Fronteiras do PayPal, https://www.paypal.com/br/brc/article/borderless-commerce-1
5 PayPal (2019), Estudo do comércio móvel do PayPal. Em nome do PayPal, a Ipsos entrevistou uma amostra por cota de c. 2.000 (22.000 no total) consumidores (entre 18 e 74 anos de idade) que possuíam ou usavam um smartphone e c. 300–500 (4.602 no total) influenciadores de vendas ou líderes empresariais que vendem ou recebem pagamentos on-line de consumidores (e empresas) em 11 países (Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Espanha, Austrália, Índia, Japão, EUA, México e Brasil). As entrevistas foram realizadas pela internet, entre 23 de julho a 25 de agosto de 2019. Os dados foram ponderados na Austrália por idade e renda para replicar o estudo realizado anteriormente. Não foi aplicado outro critério de ponderação. https://www.paypal.com/stories/us/paypal-mcommerce-study-mobile-trust-social-buying-top-of-mind
6 PayPal (T3 2019), Pesquisa sobre comércio móvel, encomendada pelo PayPal à Ipsos. A pesquisa envolveu 11 países (Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Espanha, Austrália, Índia, Japão, EUA, México e Brasil) e entrevistou cerca de 22.000 consumidores e 4.602 empresas para analisar o modo de compra das pessoas on-line.
7 Pesquisa PayPal Insights 2018, realizada pela Ipsos Mori, encomendada pelo PayPal. n = 34.000, 31 mercados. Pesquisa on-line com adultos (acima de 18 anos) entre março e maio de 2018.
8 Estudo on-line encomendado pelo PayPal e realizado pela Logica Research, em novembro de 2018, com 2.000 consumidores, sendo metade deles usuários financeiros do PayPal e a outra metade usuários financeiros de outras plataformas. 

Perguntas frequentes.

As conversões de moeda ainda não estão disponíveis para contas do PayPal no Brasil.

Este recurso não está disponível no momento em contas PayPal Business no Brasil.

Não. Atualmente, não oferecemos suporte para a transferência de fundos do PayPal para cartões no Brasil. No entanto, oferecemos diversas opções para você transferir os recursos do seu saldo do PayPal.

Para criar uma conta do PayPal, localize o recibo de e-mail da sua última compra. Nesse e-mail, clique no link Salvar minhas informações para se registrar com o Paypal.

Se você não tiver mais seu e-mail,  ligue para a gente. Se você não encontrar no e-mail o link Salvar minhas informações , o Paypal reconhece você como um cliente existente.

Usaremos cookies para melhorar e personalizar sua experiência se você continuar navegando. Podemos também usar cookies para exibir anúncios personalizados? Saiba mais e gerencie seus cookies